ENADE 2014

Nota de crítica ao modelo de avaliação do SINAES/ENADE

 

        No dia 23 de novembro de 2014 os estudantes de arquitetura e urbanismo (e outros cursos) de todas as universidades do Brasil são convocados para realizar o ENADE (Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes) que compõe parte da nota do SINAES (Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior) utilizado pelo MEC para avaliar as instituições de ensino superior de todo o país. 

        Em face a isto a gestão 2014/2015 da FENEA coloca nesta nota sua posição de CONTRÁRIA ao atual sistema de avaliação utilizado pelo MEC.

        Acreditamos que um modelo de avaliação deve ser implementado visando detectar problemas na educação para resolve-los (ex. contratação de professores, adaptações curriculares, investimentos em laboratórios etc.) contribuindo para o avanço da qualidade do ensino.

        No entanto isso não se verifica com o SINAES/ ENADE, e vemos que esse modelo de avaliação vem atrelado a um projeto de educação do qual discordamos, baseado na mercantilização e precarização do ensino. Essa mercantilização e precarização  acontece nas universidades públicas através da expansão no número de vagas e campi sem o devido investimento em recursos (ex. ReUni), e nas universidades privadas também com o aumento de vagas acompanhado do aumento do crédito ou de programas de isenção fiscal para essas instituições (ex. FIES e ProUni). 

        Focando na avaliação das IES proposta pelo ENADE/SINAES podemos citar como problemas desse sistema: 

·              Ser um sistema punitivo que não visa resolver os problemas da universidade, destinando mais recursos para os cursos cujo desempenho é melhor e punindo os cursos com mais problemas (pensando na qualidade do ensino, os cursos com pior avaliação deveriam  receber maior investimento para melhorar a sua qualidade).

·              Reforçar a meritocracia nas IES.

·              Mercantilizar a educação ranqueando as Instituições de Ensino Superior. Esse ranking acaba sendo utilizado como propaganda para as instituições de ensino, sobretudo as privadas que muitas vezes organizam cursos para o ENADE para seus estudantes, ou seja, não avaliando a real situação dessas instituições.

·              O assédio feito aos estudantes para a realização da prova, sendo que quem não faz a prova pode ter seu diploma negado.

·              A falta de clareza que ronda os padrões avaliados nessa prova e como estes foram escolhidos, sendo que não há participação da comunidade docente e discente de modo geral.

·              A falta de clareza na divulgação do peso da nota do ENADE na composição da nota do SINAES e as consequências do mau desempenho, o que reforça o assédio aos estudantes e IES na realização da prova.

·              O incentivo ao produtivismo acadêmico e não à qualidade das pesquisas universitárias.

·              A Prova é generalizada e não leva em conta as especificidades curriculares de cada região. 

        Acreditamos que é nosso papel enquanto movimento estudantil lutar contra este tipo de avaliação e educação, propondo outro projeto de educação e avaliação que atenda aos interesses dos futuros trabalhadores, a fim de qualificar sua formação e produzir conhecimento que de fato diga respeito aos interesses da sociedade e não um conhecimento-mercadoria simplesmente.

        Isso deve ser feito construindo os espaços de luta e organização dos movimentos que buscam melhorar a educação, como o ENE e o FENEX, somado a outras entidades das categorias que compõem a universidade, como os técnicos (FASUBRA) e os professores (ANDES-SN).

        Além disso, devemos qualificar os debates sobre educação e movimento estudantil, difundindo esses debates através das entidades de base ou outras formas organizativas de base, problematizando as nossas necessidades cotidianas de ensino e relacionando-as com os projetos de educação e avaliação  que nos são impostos. 

Por isso seguimos na luta, porque educação não é mercadoria!

 


Materiais de Consulta: 


2014, Manual ENADE 2014, Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira,

http://download.inep.gov.br/educacao_superior/enade/manuais/manual_enade_2014.pdf

 

2014, Nota Zero para o ENADE - Meritocracia e Mercantilização da Educação, Comitê Nacional em Defesa dos 10% do PIB para a Educação Pública Já!

http://portal.andes.org.br/imprensa/noticias/imp-ult-1992260157.pdf

 

Reforma Universitária: desmonte da Educação Pública - Cartilha da Frente de Luta contra a Reforma Universitária, Frente de Luta contra a Reforma Universitária.

2012, Executiva nacional de estudantes de educação física - ExNEEF, O SINAES, o ENADE e mais um ataque a educação pública.

http://www.exneef.libertar.org/wp-content/uploads/2011/09/Texto_ENADE_ExNEEF.pdf

 

2014, Nota Pública da Diretoria do ANDES-SN sobre o ENADE, ANDES-SN

http://portal.andes.org.br/imprensa/noticias/imp-ult-567869137.pdf

 

2013, Executiva Nacional de estudantes de serviço social - ENESSO, Cartilha nacional de mobilização contra o ENADE/SINAES.

http://enessooficial.files.wordpress.com/2013/11/cartilha-enade-net.pdf

Comments