FENEA CONVIDA.png

No ano de 2020, em função do contexto pandêmico, muitas das ações que a FeNEA realizava em contato com outras instituições, as quais temos a tradição de realizar, foram reformuladas para atender os critérios de isolamento social, tornando as plataformas digitais, antes utilizadas para apoio na mobilização, o lócus central de nossas atividades. É nesse cenário que surge o projeto FENEA Convida, espaço virtual onde a Federação literalmente convida diferentes agentes e atores inseridos no espaço urbano para debater pautas de emergente necessidade e a lembrar da nossa história para atuarmos no presente e podermos decidir o nosso futuro

Em 2021 o projeto tem o seu formato levemente alterado e começa a acontecer em duas partes: uma roda de conversa, que acontece sempre pelo Youtube às sextas à noite, com relatos de trajetórias e experiências, onde as pessoas convidadas compartilham as suas memórias, destacando limitações, contradições, desejos, e o segundo momento uma oficina de formação, que acontece no Google Meet sempre ao sábado, com caráter interdisciplinar.

 

Até o momento foram realizadas as seguintes edições:

“Cidades em Fim de Linha, os Desafios da Arquitetura Hoje”, com a presença da arquiteta e urbanista e vereadora do Rio de Janeiro Tainá de Paula.

“Organizações Populares em Tempos de Coronavírus”, com a presença de Victor Aicau do Movimento de Luta dos Bairros e Natan Arend da rede Urbanismo contra o corona.

“A construção política dos estudantes de arquitetura e urbanismo: experiências no campo do patrimônio cultural”, com a presença de Breno Crispim, ex-diretor da FeNEA.

“A margem e ao centro: Sobre memória e resistência estudantil em tempos de exceção”, com a presença da Edival Cajá, coordenador do comitê verdade, memória e justiça de Pernambuco; Maria Marighella, atriz e vereadora de Salvador; Suzana Lisboa, participante da comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos; e Gabriela Gaia, arquiteta e urbanista, professora da Universidade Federal da Bahia e coordenadora do grupo de estudos “Corpo, discurso e território”. 

“Bim e o acesso ao conhecimento”, com a presença de Aline Souza, membro fundadora do EMAU Lugares - Escritório Modelo da PUC RS; Gustavo Castro, ex-membro do EMAV - Escritório Modelo da UFRGS e atual integrante dos coletivos de negritude Uanda e  Ubuntu além de trabalhar no MST; Julia Medeiros, coordenadora educacional da Graphisoft; e Mariana Giordani, membro do EMAU Lugares e diretora geral (gestão 2021-2021) da FeNEA.

LINE.png
LINE.png